Ariquemes AGORA
Notícias

Leia as principais notícias de Rondônia

Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga

Por Por Millena Barbosa, g1 Goiás, 04/12/2021 09h32

Aos leitores, ler com atenção!
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga em Goiás; vídeo
O crime aconteceu no dia 28 de novembro e, desde então, ele estava sendo procurado pela polícia. Os três assassinatos aconteceram em Corumbá de Goiás.

O caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro, se entregou à polícia na manhã deste sábado (4), em Gameleira de Goiás. O crime aconteceu no dia 28 de novembro e, desde então, ele estava foragido.

Em entrevista exclusiva à TV Anhanguera, a fazendeira Cindra Mara contou que foi surpreendida por Wanderson, por volta das 6h deste sábado, na fazenda onde ela mora. Ela contou que, após conversar com o criminoso, conseguiu convencê-lo de se entregar à polícia.

"Eu estava dormindo, a janela estava meio aberta na minha fazenda. Aí ele chegou com o revólver, apontou a arma e eu pedi calma, falei pra ele ficar tranquilo que eu iria ajudá-lo", contou.

Em nota, a Polícia Civil de Goiás confirmou a prisão de Wanderson Mota e informou que mais detalhes sobre o caso serão repassados em uma coletiva de imprensa, prevista para acontecer às 10h deste sábado, na Delegacia Regional de Anápolis.

Os três assassinatos aconteceram em Corumbá de Goiás, no Entorno do DF. Segundo a Polícia Civil, primeiro, o suspeito matou a mulher dele que estava grávida, Rânia Aranha Figueiro, de 21 anos, e a enteada Geysa Aranha da Silva Rocha, de dois anos e nove meses.

Em seguida, ele furtou um revólver e matou o fazendeiro Roberto Clemente de Matos, de 73 anos, para roubar a caminhonete dele e fugir da cidade. Wanderson também tentou estuprar a mulher do fazendeiro, mas não conseguiu, e atirou no ombro dela.

Após o crime, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) montou uma força-tarefa com as polícias Civil e Militar e com a ajuda da Rodoviária Federal (PRF) para prendê-lo.

Até então, o cerco policial se concentrou em três cidades: Corumbá de Goiás, onde os crimes aconteceram, Alexânia e Abadiânia, para onde ele teria fugido.

A fuga do trecho entre Alexânia e Abadiânia foi feito de táxi, segundo a polícia.

Com a arma em mãos, ele foi à casa de Roberto Clemente e o matou com um tiro. Depois, roubou a caminhonete dele e fugiu do local após tentar estuprar a mulher do idoso, de acordo com o que foi informado pela polícia.

Os corpos da mulher e da enteada foram encontrados pela Polícia Militar na casa do caseiro, horas depois de ele fugir da fazenda. Segundo a corporação, elas foram mortas a facadas.

Conhecido da família
A mulher do idoso, que sobreviveu e foi levada a um hospital, contou à polícia que o rapaz era conhecido da família. Ele chegou na propriedade, entrou, e conversou com Roberto Clemente. Os dois tomaram refrigerante juntos. Então, Wanderson sacou a arma e deu um tiro na cabeça do idoso.

"A [mulher de Roberto Clemente] tentou correr e o Wanderson disse que a mataria, mesmo assim ela correu. Ele a derrubou, bateu em seu rosto e tentou estuprá-la. Não conseguindo, atirou também contra ela, acertando seu ombro. Caída no chão, se fingiu de morta. Então ele pegou a caminhonete da vítima e fugiu. A mulher conseguiu se deslocar até a propriedade vizinha para pedir ajuda", diz trecho do boletim de ocorrência.

Tentativa de feminicídio
O caseiro Wanderson já foi preso anteriormente por tentar matar uma ex-mulher a facadas, em Goianápolis. Conforme boletim de ocorrências, ele atingiu a mulher nas costas até que a faca se quebrasse em três partes.

O delegado Tibério Martins informou que a tentativa de feminicídio aconteceu em 2019 e a mulher sobreviveu ao crime. Na época, ele tinha 18 anos e ficou preso até março deste ano, quando saiu do presídio.

 

 

Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga
Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga
Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga
Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga
Caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro se entrega após seis dias de fuga